Siga as redes sociais do Os Franceses Tomam Banho

La cigale et la fourmi

O escritor francês Jean de La Fontaine (1621 – 1695) ficou conhecido por coletar fábulas mundo afora e adaptá-las para o verso livre francês. Assim, ele publicou diversos volumes de fábulas de 1668 a 1694, considerados até hoje como clássicos da literatura francesa. Misturando humor, ironia e moralidade cívica, as fábulas de La Fontaine eram na origem destinadas para um público adulto, mas logo foram incluídas no sistema educacional francês e são aprendidas até hoje por crianças francesas. 

A fábula é um gênero literário identificado por uma história ficcional curta, em prosa ou verso, com personagens compostos geralmente por animais, criaturas lendárias, plantas ou objetos inanimados e que ilustra ou leva a uma lição moral específica – a “moral da história”. 

A fábula “A Cigarra e a Formiga” vê suas origens na obra do fabulista da antiguidade grega Esopo (620 a. C – 564 a. C) e é reinterpretada por Jean de La Fontaine em francês. No Brasil, o escritor Monteiro Lobato também pegou emprestado o enredo desta fábula e a adaptou à realidade do país. Ele a publicou na sua obra “Fábulas” em 1922.

A trama da fábula é centrada no encontro entre a cigarra, que leva uma vida boêmia, e sua vizinha, a formiga, trabalhadora assídua. A cigarra, não tendo trabalhado para guardar comida durante o verão, se vê então sem provisões para sobreviver ao inverno e pede emprestado à formiga que está, graças aos seus esforços, ela sim bem preparada. Ao questionar o despreparo da cigarra e ouvir que ela apenas cantou durante o verão, a formiga nega o pedido dela e responde ironicamente que ela pode agora dançar. 

Será que não veio daí o uso do verbo “dançar” em português quando algo não deu certo? “Xi, ele dançou na história”. Fica a dúvida. 😉

Ao primeiro olhar, a moral desta história parece simples: se você não se prevenir, haverá consequências e apenas o trabalho duro será recompensado. No entanto, esta fábula permanece como uma das mais ambíguas, na qual a moral da história não fica tão explícita pois também retrata a formiga como irônica e egoísta. 

Quem tem razão, a cigarra ou a formiga? La Fontaine parece não tomar partido e deixa ao leitor a liberdade de ter seu próprio debate interno sobre o assunto que gira em volta de temas como merecimento, responsabilidade, compaixão e caridade. Esta falta de conclusão moral pode ser atualizada para os dias de hoje, nos quais vemos o crescimento de comportamentos individualistas e um olhar mais duro em relação às diferenças dos outros.

 

Teste seu Conhecimento

Lista de E-mail

Entre para nossa lista de e-mail e receba os melhores conteúdos de francês da Internet.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Mais recentes

0
Gostaria de comentar?x
()
x

Parabéns! agora você está inscrito na minha lista de e-mail, sempre que produzirmos novos conteúdos você receberá em primeira mão através do seu e-mail cadastrado.

Esse site utiliza cookies para personalizar anúncios e melhorar sua experiência no site. Ao continuar navegando você concorda com nossa política de privacidade.

Este acesso é exclusivo para os alunos matriculados nessa turma do En France. Se ao tentar logar na plataforma for apresentado o erro: Você não tem permissão para acessar essa Área de Membros! volte para a área do aluno e selecione outra opção. Qualquer dúvida, envie um e-mail para suporte@osfrancesestomambanho.com.br com seu nome e e-mail que nosso time de suporte estará apto para ajudar.